4 dicas para montar um planejamento de Slow Content

Produzir conteúdo é mais do que apresentar algo para as pessoas. É também educar, contextualizar o usuário sobre o que ele pode esperar quando começa a te seguir e, é claro, criar conexões. Mas como dosar essa criação de conteúdo?


A fórmula é: não existe fórmula. Como adeptos do slow content, diversos aspectos são considerados nessa conversa e é preciso se despir de todos aqueles ensinamentos e regras que um dia controlou o nosso universo criativo.


Você sabe produzir conteúdo diariamente, mas esse planejamento vai mais a fundo. A ideia não é jogar diversas iscas na rede e sim aproximar quem de fato importa para a construção da sua comunidade (com consistência e relacionamento duradouro).


Muitas palavras não é muito impacto. Muito conteúdo não é melhor resultado.


Ideias bem desenvolvidas, que seguem uma narrativa, tem maior probabilidade de ficar com os leitores por mais tempo. Ao contrário do conteúdo muito rápido que, inclusive, pode gerar reações inesperadas. Leia esse artigo para entender o que a psicologia diz sobre isso.






Uma grande parte dos “slowers" incentiva uma redução na taxa de produção de conteúdo e aumento do tempo na geração das ideias. O que podemos entender como: mais tempo para planejar. Vamos às dicas?


1- Seleção criteriosa


O primeiro passo para o planejamento é avaliar a relevância do assunto que você vai abordar. Isso não quer dizer que toda vez você vai precisar inovar, mas que a publicação deve gerar interesse, conexão e envolvimento. Pense em conteúdo de qualidade e significado para você e as pessoas que te seguem e pergunte-se sobre o potencial de cada pauta. Isso é relevante? Que tipo de conversas pode gerar? Isso importa? Eu quero falar sobre isso? Faz sentido para a minha marca?


2- Contabilização de tempo responsável


Para criar um calendário com os seus conteúdos vale a pena ter uma estimativa de quanto tempo você leva para produzir cada material. Tente se observar e entender como funciona a criação para você. Essa contabilização não é para te pressionar, mas colaborar com a sua organização. Assim, a sua agenda terá marcações que te guiem e ainda continuem respeitando o seu tempo.



3- Respeito ao processo


Esse é o lema e é uma frase que deve ser repetida sempre que possível. Precisamos respeitar o processo criativo individual, pensando em criar conteúdos melhores e com menos danos (inclusive na saúde de quem cria). Respeitar o processo é desacelerar ao criar, mas também ao pensar e conceber as ideias. Não deixe a história do “ser multitarefa” te pegar.


4- Pense transmídia


Ao organizar as ideias em um calendário ou agenda, não se esqueça de considerar em quais mídias esse conteúdo vai ser publicado e de que maneira pode aparecer em cada uma delas, assim cada canal pode ter o seu potencial mais bem aproveitado.


Não se esqueça de que planejando fica mais fácil na hora de produzir e que ao focar no Slow Content, a sua marca também inicia um momento de se encontrar e fortalecer a identidade e a voz, desenterrando o que realmente valorizam e demonstrando tudo isso através de narrativas significativas.

236 visualizações

O que você tem em mente?

© 2020. Criado por Sue Coutinho.